TAQUILE - a ilha onde o tricô marca a vida, por toda a vida.



Localizada a 35 km ao norte da cidade de Puno, TAQUILE é a maior ilha peruana do lago Titicaca. Tem uma área de 6 km2.

Ainda conserva suas tradições, costumes e leis do tempo em que os incas habitavam a região.

As primeiras malhas eram de fios trançados com a finalidade especéfica de serem ou meias ou adornos de pescoço.
Observe a saia preta em várias camadas com bainhas coloridas.

Nessa ilha as mulheres só andam com véus pretos, quadrados, em cujas pontas penduram pom-pons coloridos; é obrigatório para as mulheres adultas.
Neles carregam seus filhos e todo tipo de objeto (compras, por exemplo).

 


As mulheres de Taquile são fiandeiras e os homens, de todas as idades (a partir de 4 anos) são tricoteiros.

Todos os homens usam gorros tricotados por eles mesmos: os casados usam gorros inteiramente tecidos em jacquard.

Note que o homem de pé está tricotando. É normal homens se reunirem para conversar enquanto tricotam.

 

Os meninos (imagem à direita) e os homens solteiros usam gorros parcialmente tecidos em jacquard; a parte final é branca.
Assim o tricô serve para proteger e identificar o indivíduo.


O pom-pom colorido é marca registrada de todos os gorros.


menina

 
menino
As meninas, todas, usam gorros coloridos com volumoso babado de bordas coloridas. O babado faz o papel de aba e protege o rosto.

Note o casaquinho em delicado jacquard; também foi tecido pelos homens de Taquele.
  O jovem tricota com habilidade usando agulhas de tricô muito fininhas.

Em qualquer lugar, em todas as horas, os homens tricotam.

caminho

Quando se está chegando a Taquile esta é a visão que se tem. No alto as construções que formam o núcleo principal do povoado.

Observe o íngreme e longo caminho do porto até o povoado.

O porto é um simples ancoradouro (na imagem, embaixo, à direita).

Por ele chegam os turistas e também todos os produtos e mercadorias que, naturalmente, são levados ao povoado por este mesmo caminho, super íngreme e difícil de percorrer.

 

 

subida

Para se chegar ao povoado é necessário subir pelo caminho íngreme que tem cerca de 567 degraus.

Ele vai em zig-zag por entre os terraços (também chamados de plataformas) onde os nativos cultivam diferentes tipos de plantações.




<- Nesta imagem, turistas sobem o caminho rústico, conduzidos por crianças nativas, em direção ao povoado de Taquile.

terracos
A subida mostra bem as propriedades, as casas dos nativos e os terraços onde plantam.

caminho
Observe que as adolescentes já usam o véu preto.

Os caminhos em Taquile são sempre íngremes; ou são degraus.
subida

O caminho para o povoado: turistas, mulheres com seus véus pretos carregados de mercadoria e homem tricotando (veja no detalhe, ao lado).

Na imagem da direita, detalhe da foto anterior: os homens não deixam de tricotar -> nem enquanto sobem a imensa escadaria em direção ao povoado.

Na imagem à direita, observe que este homem é solteiro: seu gorro tem uma parte tecida em branco.
homem

 

vista
<- As pedras fazem muros, e sustentam os terraços que permitem o aproveitamento da encosta.



Taquile tem uma comunidade solidária, forte e jovial que conserva os valores, costumes e tradições das cidades lacustres (localizadas junto a lagos).

Disse um nativo:

"Aqui tudo é compartilhado, nós falamos em quéchua (idioma nativo), nós nos vestimos como nossos avós e nós acreditamos nas leis que o Inca nos deu:
- Ama Sua (não roubar)
- Ama Quella (não mentir)
- Ama Llulla (não estar ocioso)."
arco

Vista do porto de chegada. Sentados sobre o arco, meninos fazem tricô.

São normas ordenadas pelos soberanos incas há mais de 500 anos.

E o comando é seguido até hoje por mais de 1.500 residentes dessa ilha de fazendeiros que adoram suas terras e artesãos que expressam sua inspiração através de tecidos esplêndidos.

Juízes e policiais não existem na ilha.

Também não há asfalto nem veículos; há somente campos verdes cultivados, ruínas pré-hispânicas, eucaliptos e ciprestes trazidos na década de 50.




portal
Portal; ponto turítico onde os meninos ficam fazendo tricô.

vista
As construções utilizam as pedras da própria ilha.
Os nativos têm, no turismo, importante fonte de renda.
arco O azul espetacular do Lago Titicaca e
a cordilheira dos Andes (ao fundo) com neve no topo das montanhas.











topo topo